segunda-feira, 5 de junho de 2017

Espírito Santo Sociedade Esportiva, ESSE

Nome : Espírito Santo Sociedade Esportiva
Fundação : 05 de junho de 1998
Local : Colatina
Estádio : Estádio Municipal Cléber Bertoldi (Marilândia)
Justiniano de Melo e Silva (Colatina)
Título : Campeão Capixaba Série B 2002
Campeão Torneio Início 2004
Primeiro Turno Campeonato Capixaba 2003
Vice Campeão Capixaba Série A 2003

Nos tempos de CTE Colatina
ESSE quando se mudou para Marilândia


Estádio Municipal Cléber Bertoldi em Marilândia




Estádio Justiniano de Melo e Silva casa do ESSE quando era CTE Colatina 
Fundado em 5 de junho de 1998 o Espírito Santo Sociedade Esportiva, conhecido por ESSE é um clube com sede em Marilândia no Espírito Santo, mas nasceu Centro de Treinamento Edmílson Futebol Clube ou CTE Colatina. 
Apenas em 2008 muda-se de Colatina para Marilândia, passando a se chamar CTE Marilândia passando mandar os jogos no Estádio Cléber Bertoldi, em 2011 se transforma no Espírito Santo Sociedade Esportiva (ESSE).

O clube pertence a Edmílson Gonçalves Pimenta mais conhecido como Edmílson Ratinho, ex jogador profissional, que atuou em clubes como Palmeiras/SP, Porto e Sporting de Portugal, Paris Saint German da França, além do futebol norueguês e belga. 
Edmílson em ação no PSG no campeonato francês



Em 98 inicia a construção de um complexo esportivo voltado para a iniciação de jogadores do futebol profissional dando origem ao nome do clube.
O clube tem como maior conquista o Estadual Série B de 2002, além do Torneio Início em 2004
O clube disputou a Série A do estadual entre 2003 e 2008 ainda como CTE Colatina, além de 8 participações na Série B, curiosamente depois que trocou o nome para Espírito Santo em 2011 jamais teve boas campanhas na Série B.

Em 2000 o ESSE começou sua caminhada no futebol profissional disputando a Serie B, lembrando que era CTE Colatina, encerrou com campanha muito ruim sem vencer nenhuma partida. 
Em 2001 enfim a primeira vitória, ela aconteceu em 12 de agosto contra um adversário bem sugestivo o Vitória 1x0 no Justiniano. Ainda venceu Castelo 2x1 e Veneciano 3x2, chegou a última rodada com 12 pontos brigando pelo acesso contra 12 do Veneciano, 15 do Vitória e do Tupy, apenas os dois primeiros subiam, o CTE dependia apenas de suas forças para subir, bastava vencer o Tupy em Colatina, pois Veneciano e Vitória se enfrentariam na outra partida, mas não saiu de um 0x0 ficando em 4º lugar , com empate Tupy conquistou a Série B e subiu junto com Veneciano vice.

2002 na 3ª disputa o clube já mostrou força logo na estréia aplicando 4x1 no Castelo, sua primeira goleada oficial, a Série B contava com 09 equipes inicialmente, porém durante a competição, Aracruz, Ypiranga de Marataízes e Canário de Pedro Canário abandonaram alegando falta de dinheiro, a competição colocava as 9 equipes em turno e returno com os 2 melhores subindo de divisão, no turno após 4 vitórias o CTE brigava pela vaga com o tradicional Vitória, Canário e a grata surpresa Santa Teresa. 
No returno com o abandono de algumas equipes e tabela desfalcada a disputa pela vaga ficou entre CTE Vitória e Santa Teresa. 
Na 14ª rodada o CTE enfrentou o Santa Teresa podendo assegurar a vaga na Série A 2003 caso saísse de campo com a vitória, isso mesmo faltando 4 rodadas com as equipes que abandonaram a competição o Santa Teresa não teria pontuação suficiente para ultrapassar o CTE Colatina devido não existir punição por abandono o famoso W.O na competição. A partida aconteceu no Estádio Marcos José Campagnaro o Marcão em Ibiraçu, o placar foi 3x1 para o CTE que com esta vitória conquistava o direito de disputar a 1ª divisão capixaba no ano seguinte. 
Agora a briga era pelo título, restavam 2 jogos para o time com 27 pontos, contra 20 pontos do Vitória que ainda tinha 4 partidas para disputar, mas a primeira delas era contra o próprio CTE que foi até a capital e venceu por 1x0. Na última rodada o CTE chegou com 30 pontos após derrotar o Jaguaré fora de casa por 3x2 contra 29 do Vitória que havia vencido as 3 partidas anteriores, enquanto o CTE enfrentaria o Riachuelo em casa o Vitória o Jaguaré fora, dependendo apenas de seu resultado o CTE não deu sopa ao azar, e nem precisava vencer pois o Vitória foi derrotado por 3x1,  o CTE atropelou impiedosamente o Riachuelo por incríveis 8x1 chegando a 33 pontos e conquistando o título da Série B.


Campanha
Turno
CTE Colatina 4x1 Castelo
Canário 0x0 CTE Colatina
Aracruz 1x1 CTE Colatina 
CTE Colatina 1x0 Vitória 
CTE Colatina 0x1 Santa Teresa 
Jaguaré 0x2 CTE Colatina
CTE Colatina 1x0 Ypiranga
Riachuelo 0x0 CTE Colatina

Returno
Castelo 2x3 CTE Colatina
CTE Colatina 4x1 Canário
Vitória 0x1 CTE Colatina
Santa Teresa 1x2 CTE Colatina
Jaguaré 2x3 CTE Colatina
CTE Colatina 8x1 Riachuelo

Em 2003 o CTE faz sua primeira aparição da Série A, a primeira vez na Série A foi em Cachoeiro empate em 2x2 com Estrela do Norte, Válber e Adans marcaram os tentos do CTE em 22 de março, quatro dias depois os primeiros 3 pontos vitória por 2x0 sobre Veneciano dois gols de Edinho, o CTE não sentia pressão de jogar a Série A e engatilhou mais 4 vitórias seguidas, 1x0 Rio Branco, 3x1 no Vitória e 4x3 no Alegrense atual bi campeão estadual,3x1 no Serra, só parou no São Mateus por 1x0. Com 22 pontos 6 a mais que o Alegrense segundo colocado, e o CTE já estava na fase final do estadual na sua primeira aparição na elite.
Melhor elenco montado na história do clube


No returno como quase sempre ocorre com equipes já classificadas o CTE diminuiu o ritmo e terminou em 6º lugar. Chega a hora do Quadrangular Final. CTE Colatina, Alegrense, Estrela do Norte e Serra na briga pelo título. CTE estreia com 2x1 sobre o Alegrense, 0x0 com Serra fora, 1x1 com Estrela do Norte, no returno novo 1x1 com Estrela do Norte, aí vem uma goleada de 4x0 para o Alegrense, nesta rodada com a vitória de 2x1 sobre Estrela do Norte o Serra conquista o título estadual de forma antecipada, na rodada final o CTE pelo menos garantiria o vice em caso de vitória, acabou empatando em 0x0 com Serra, mas foi beneficiado pela vitória do Estrelas do Norte por 1x0 sobre o Alegrense que encerraram ambos com 6 pontos contra 7 do CTE que com isso conquistava o vice campeonato estadual logo na primeira disputa.
Seria motivo de alegria esta conquista, não para o povo colatinense, que até hoje não perdoa Edmílson por ter desmontado a equipe durante o quadrangular final com a venda de jogadores, na metade do quadrangular houve o desmanche do elenco. Colatina o culpa por preferir o dinheiro ao invés o título estadual que iria valorizar ainda mais o elenco.
Jogadores do CTE comemorando o título inédito conquistado no Araripe
Em 2004 o CTE conquista o título do Torneio Início, torneio em mata mata que é disputado geralmente em apenas um tempo de 30 minutos muito comum na Europa em pré temporada. Na primeira fase CTE eliminou Estrela do Norte vencendo por 1x0, na segunda após 0x0 eliminou Serra nos pênaltis por 2x0, na final após 0x0 com São Mateus conquistou troféu nos penais vitória por 3x1. 

Já no estadual a vera o desempenho do CTE foi fraco, as 9 equipes jogavam em turno e returno pontos corridos, lembrando que o Alegrense abandonou a competição, o CTE fez boa campanha no turno fechando em  5º lugar apenas 3 pontos do líder Serra que tinha 18, venceu 3 empatou 4 perdeu apenas 1
Mas o returno foi desastroso, o CTE só derrotou o Vitória, perdeu as últimas 4 partidas e ficou com apenas 17 pontos na 6ª posição, para se ter idéia o Serra campeão encerrou com 38 pontos.
Antes mesmo do estadual o CTE disputou sua primeira competição nacional a Copa do Brasil enfrentando o Vitória/BA. A partida de ida aconteceu em 10 de fevereiro mais de um mês antes da estréia no estadual, em Colatina o time baiano fez 1x0 logo aos 10 com Vinícius, mas Tasa dois minutos depois empatou o placar, mas na segunda etapa Obina aos 23 deu números finais ao placar Vitória/BA 2x1 no Justiniano. Elói Krüger mandou a seguinte escalação  a campo: Stive, Weldon, Gláuber, Naia, Dirley, Kel, Fábio Santos, Edílson, Canuto, Tasa (Ronaldo), Rodrigo Pardal (Marcelo Lemos) e Oliveira.
Na partida de volta no Barradão em 3 de março o CTE até que dificultou no primeiro tempo, mas na segunda etapa o Vitória não deu chances, Obina aos 7 fez 1x0, Cleber Santana aos 9, 2x0, Gilmar aos 13, 3x0 e outra vez Obina aos 37 fechou em 4x0 Vitória no CTE. 

Em 2005 o CTE outra vez fazia um bom turno competitivo com vitórias com boas vitórias como 3x1 no Vilavelhense, 2x1 no Vitória confirmando a freguesia da equipe alvianil e 3x0 no Veneciano, mas no returno campanha pífia, venceu apenas Jaguaré na primeira rodada 3x2 e Cachoeiro por 2x1 seis rodadas depois, inclusive sofrendo 5x1 o Vitória seu maior freguês, com isso encerrou apenas na 6ª colocação com 22 pontos  distante 5 pontos do Jaguaré  classificado em 4º para o Quadrangular Final.

Em 2006 outra campanha ruim, ficou sempre do meio da tabela para baixo, vale destacar mesmo são os 4x1 no São Mateus que era uma grande pedra nas chuteiras da equipe colatinense, nos dois turnos o CTE venceu na última rodada mas como precisava de combinação de resultados ele eles não vieram acabou eliminado. No segundo semestre disputa a Copa Espírito Santo pela primeira vez em uma campanha para se esquecer, apenas 1 ponto em 6 partidas 4 gols a favor 16 contra.

Em 2007 o CTE por pouco não consegue classificação para a fase final do estadual ais uma vez, destaque mesmo só os 3x1 sobre o Jaguaré e 4x2 sobre Rio Branco. No segundo semestre outro fracasso na Copa Espírito Santo, encerra outra vez sem nenhuma vitória em 6 jogos 4 derrotas. Em dois confrontos caseiros perde derrota por 2x0 e empate em 1x1 com Atlético Colatinense. 

Em 2008 vem a tragédia anunciada, as péssimas campanhas anteriores dessa vez se concretizaram em rebaixamento, o CTE começou sofrendo duas goleadas, 4x1 do Vilavelhense e 6x3 da Desportiva, perdeu mais duas, 2x1 para o Atlético Colatinense e 4x3 para o Jaguaré. Ganhou vida ao ficar 4 rodadas sem derrotas, 2x2 com Pinheiros, 2x1 no Rio Branco e no Rio Bananal e 1x1 com Linhares, mas depois voltou a sequência ruim não conquistando mais nenhuma vitória na competição, isso acabou rebaixando a equipe já na 14ª rodada ao perder para o Pinheiros que também cairia rodadas mais tarde.

Em 2009 a equipe paralisou as atividades profissionais tirando um ano sabático, em 2010 retorna na Série B, acaba ficando na primeira fase, muito culpa do Colatina Sociedade Esportiva, mais uma equipe colatinense recém fundada com intuito de resgatar o futebol colatinense órfão após o fim da Associação Atlética Colatina nos anos 90, nos confrontos Colatina levou a melhor vencendo uma por 3x2 e empatando outra em 0x0 . 
Na Copa Espírito Santo no segundo semestre o CTE  finalmente consegue sua primeira vitória na competição, na segunda rodada faz 2x1 no Real Noroeste depois vence mais uma, agora o Pinheiros por 4x1, e avança de fase, mas nas quartas de final o choque de realidade, após empate em 1x1 na ida contra o Vitória, na volta na capital uma goleada de 5x0 elimina o clube colatinense.

Em 2011 disputou apenas a Copa Espírito Santo, o ESSE também ficou na lanterna de sua chave vencendo apenas o Linhares por 1x0. O empate em 1x1 com Botafogo de Jaguaré  marcou a última competição do CTE, no ano seguinte se transformaria em Espírito Santo Sociedade Esportiva ou ESSE. 

Em 2012 o ESSE começa nova caminhada contra Estrela do Norte derrota por 2x0, esta partida teve algo muito peculiar, como o ESSE só possuía 11 atletas inscritos sendo que dois deles eram goleiros, sendo assim a equipe não tinha os 11 iniciais, na verdade possuía um 12º jogador inscrito, tratar-se do próprio Edmílson presidente do clube mas já aposentado oficialmente desde  6 de abril de 2010, pela primeira fase da Série B do Capixabão, na partida entre CTE e Colatina encerrada em 0x0. Ele aos 40 anos foi a campo escalado pelo treinador português Paulo César Caroço, na imagem a baixo Edmílson em ação nesta partida. Em 2016 o ESSE virou notícia novamente após  Lehrback goleiro fazer sua estreia como jogador profissional, detalhe que estreou aos 36 anos na partida diante do Vitória pela Série B, para quem ficou curioso com desempenho de Lehrback o placar foi 3x0 Vitória.

Na rodada seguinte já com elenco com vários atletas regularizados vence o Vilavelhense por 3x1, somada aos 2x0 no Grêmio Laranjeiras o ESSE só venceu duas ficando na lanterna. Na Copa ES com as vitórias por 3x1 no Linhares, 1x0 Vilavelhense e no GEL, avançou para as Quartas de Final, lá enfrentou o São Mateus, após derrota por 2x0 na ida era obrigado devolver o placar mas ficou apenas no 1x0 sendo eliminado.

Em 2013 o ESSE vai mais uma vez tentando voltar a Série A, começou com derrotas para o Colatina, Castelo e para o Gel, era muita oscilação da equipe

venceu Serra 2x1 depois um empate e duas derrotas por 4x2 para Colatina e Castelo, finalmente nas rodadas seguintes se encontrou com caminho das vitórias, venceu Vilavelhense, 1x0 Serra 2x0 e Tupy 2x0, vitórias que classificaram o ESSE em uma arrancada incrível.
Nas semi finais o Castelo seria o último degrau para retornar a Série A. Na ida empate em 2x2, esse resultado obrigava o ESSE vencer a volta por qualquer placar mas foi o Castelo que venceu por 1x0 e chegou a final restando ao ESSE lamentar a chance de acesso ir embora.

Em 2014 o ESSE não disputou competições oficiais, em 2015 retorna na Série B, mas a campanha o ESSE demorou demais para "entrar" em campo, só conseguiu vencer na 8ª e 9ª rodadas, 1x0 sobre Vilavelhense e Tupy ambos de Vila Velha, curiosidade foi o confronto dos dois Espírito Santos, o Futebol Clube agora comprado por empresários na Serra e o de Marilândia, melhor para o F.C que venceu por 3x1 e 1x0, esta partida quase que foi disputada nos tribunais, pois no ponto de vista do F.C o S.E estava os plagiando, afirmando que eles vieram primeiro, como se só eles tivessem o direito de usar o nome do estado, mas a idéia não foi adiante.
Em 2016 o Espirito Santo acaba sofrendo 3 anos de punição pela Federação de Futebol do Espírito Santo por abandonar o estadual Série B com a competição em curso.Espírito Santo Sociedade Esportiva vem por este meio informar que, em virtude de problemas pessoais de seu presidente Edmílson Gonçalves Pimenta, e outro problema relacionados ao clube, não tem mais condições para continuar no Campeonato Estadual Série B 2016. Sendo assim comunica oficialmente a retirada do clube do campeonato a partir desta data (sic) - declarou Ratinho, em nota.










Nenhum comentário:

Postar um comentário